Seis dicas do que se deve evitar em redes sociais de sua marca

Rotineiramente é solicitado para que eu faça uma avaliação das redes sociais para alguma marca, e mais frequentemente ainda me surpreende como algumas pessoas não entenderam ou não tem a menor ideia como usar essa ferramenta. Então resolvi dar uns exemplos dos erros mais comuns que encontrei.

  • Infantilização da comunicação – Se seu target não são crianças com menos de 12 anos, não trate seu cliente como se ele tivesse essa idade. Pare de desejar “bom dia” ou “bom final de semana”. Você é uma marca, não uma pessoa. Quando você faz isso na verdade não agrega absolutamente nada. Algumas pessoas têm essa atitude e em um perfil pode até ser entendido, mas eu prefiro receber isso de uma pessoa do que de alguma marca de pasta de dente.
    Parem de mendigar likes com posts “curta e compartilhe”. Isso parece aqueles caras que pedem doações nos ônibus e metrôs Brasil afora.
  • Pense Mobile – A grande maioria das pessoas se conectam no Facebook pelo celular. As telas de celulares são pequenas e se você colocar muito texto nas imagens as pessoas não conseguirão ler. Ao invés de você passar uma mensagem vai conseguir irritar seu cliente. Além disso o Facebook prioriza a distribuição de posts com pouco texto nas imagens. Use a imagem para falar por si e coloque o texto fora da imagem.
  • O Facebook não é gratuito – O Facebook é uma ferramenta gratuita para as pessoas. Foi feita para conectar pessoas e não marcas. Se você não quer investir nada tudo bem, mas seus posts não serão vistos por ninguém. A distribuição orgânica de um post de uma página é normalmente de cerca de 1%. Excepcionalmente pode até que um post ou outro alcance uma distribuição maior, mas é uma exceção. Então encare o Facebook como uma ferramenta de mídia. Você não anuncia de graça na TV ou jornal, correto? Então porque acha que não teria que gastar nada? Invista em Facebook ADS.
  • Entenda quem é seu público – Pense o que levaria seu público a se conectar com sua marca nas redes sociais. Se coloque no lugar dele. Por exemplo, se você está no mercado imobiliário as pessoas se conectariam na hora de procurar negociar algum imóvel. Dê isso a elas. Foto do sofá da recepção não trará mais negócios. Muitas vezes vejo uma página refletir os gostos do dono da página e não dos clientes. Então os posts têm um engajamento baixo.
  • Responda aos comentários e mensagens – Hoje as pessoas acham mais fácil mandar uma mensagem no Facebook do que mandar um e-mail. Então responda as mensagens com a maior rapidez possível. E principalmente não seja passional ao responder críticas. Pense muito bem no que vai falar. Sempre falo que nunca fale em redes sociais o que você não falaria no alto falante de um estádio lotado. Uma resposta maldada pode acarretar grande dano à marca. Aceite críticas e seja sempre educado, independente se a pessoa que está criticando não o seja.
  • Capriche no Visual – O Facebook tem recursos muito legais para fazer um post. Grande maioria das pessoas não usa esses recursos por desconhecimento, mas fazer posts de tamanho errado, ficando aqueles “espaços brancos” ao lado do post me passa a impressão de desleixo. Escolha boas fotos, mas não vão pegando qualquer coisa que achar no Google. Fotos tem direitos autorais e podem acarretar em processos legais se usadas sem autorização.

Esses erros são apenas alguns das dezenas de falhas que vejo todos os dias. Gerir uma rede social de uma marca não é algo para amadores. Não é porque seu filho de 13 anos tem 10.000 seguidores no Instagram ele saberia fazer uma estratégia adequada de marketing. E todos os dias (literalmente) aparecem novidades nas redes sociais e um profissional tem que se atualizar diariamente. O que é regra hoje pode se tornar inútil na semana que vem. Se precisar de uma consultoria, conte conosco.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *